EDIL ALBUQUERQUE ENCAMINHA REQUERIMENTOS À PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE

Aprovados três requerimentos de autoria do vereador Edil Albuquerque (PTB) durante a Sessão Ordinária desta última terça-feira (5) na Câmara Municipal de Campo Grande, solicitando informações sobre a contribuição para o custeio de serviço de iluminação pública (COSIP) e cobrando solução para o fluxo intenso de veículos na rotatória da Avenida Mato Grosso confluência com a Via Park.

“Queremos consolidar as informações a respeito da COSIP e como prerrogativa estamos solicitando informações da Energisa no requerimento n° 0101/2016 sobre o percentual e o respectivo valor cobrado para realizar o serviço de cobrança na conta de luz do consumidor, entre outras informações que irá nos dar base técnica de como está sendo arrecadado esse valor e como é destinado para a realização dos serviços de iluminação pública das vias, praças e logradouros de Campo Grande”, explicou Edil.

O segundo requerimento n° 0099/2016 encaminhado ao Prefeito é referente à divulgação no site oficial de notícias da Prefeitura Municipal de Campo Grande, do dia 27 de junho de 2016, que foram executados serviços relacionados com a passagem da Tocha Olímpica, Festa Junina Santa Carmélia, Festa Junina Carandá Bosque, Festa Junina da Comunidade Negra Santa Branca, entre outras, “Com os inúmeros problemas que estamos vivenciando com a falta de iluminação pública na cidade, principalmente em bairros e periferia é um absurdo usar recursos da COSIP para outros fins, e com isso deixar de reverter este recurso cobrado do contribuinte para atender as necessidades básicas da população, como garantir a segurança, em especial das mulheres que utilizam das vias muitas vezes sem iluminação, tornado-as mais vulneráveis à ação de marginais”, destacou Edil.

E por último, o requerimento n° 0100/2016 cobra uma resposta para solucionar o fluxo intenso de veículos na rotatória da Avenida Mato Grosso com a Via Park, onde foi apresentado na Câmara Municipal de Campo em 2003 pelos técnicos responsáveis da Agetran e Planurb um estudo de viabilidade técnica para sanar o problema que nunca saiu do papel, “A nossa preocupação é que a cada dia o trânsito se torna mais caótico naquela região, colocando em risco várias pessoas que transitam pelas vias, a população precisa de uma resposta do Executivo sobre quais medidas estão sendo tomadas e quando vamos ter a realização do Projeto que na época apresentado pretendia implantar quatro semáforos para administrar o trânsito”, concluiu Edil.

Comentários

Comentários