Decorridos 2,9 anos de governo “tucano” o povo não conseguiu sentir a sensação de segurança prometida por Azambuja

José Carlos Barbosa - Secretário da Sejusp/MS

Uma das metas da campanha de Reinaldo Azambuja (PSDB) que disse ter percorrido todo o Estado fazendo seu programa de governo, era proporcionar ao povo a “sensação de segurança”.

Decorridos 2 anos e 9 meses do atual governo, essa sensação continua ausente no povo sul-mato-grossense e em todas as camadas sociais.

ERROS ESTRATÉGICOS

Reinaldo não tinha técnicos para compor seu governo, e a falta dessas ‘peças-chaves’ o fez improvisar. Em alguns setores a improvisação surpreendeu, mas em setores técnicos como a Segurança Pública o governo andou de marcha-à-ré.

O problema – segundo técnicos – é que segurança não se faz com retóricas ou falácias, e a capacidade de transmitir à população essa sensação de poder sair para trabalhar ou dentro de suas casas ou comércio passou longe dos desídios “tucanos”.

IMPROVISAÇÕES

A aquisição de viaturas para o setor apenas repôs aquelas que foram sendo aposentadas. As novas padecem pela falta de combustíveis ou pessoal motivado.

Na Polícia Civil ou Militar os servidores estão desmotivados, e isso reflete no atendimento às populações.

ESTATÍSTICAS

Embora desatualizadas no site da SEJUSP onde deveriam constar diariamente, na sexta-feira (06/10) puxamos dados de 1º de janeiro até o dia 05 de Outubro, constatamos os seguintes números referentes à nossa Capital:

Furtos: 12.022; Roubos: 5.108; Dano: 750; Extorsão:40; Receptação: 485; Fraudes: 41; Violência Doméstica: 4.873; Apropriação indébita: 306; Homicídio doloso: 80; Homicídio doloso na forma tentada: 155; Homicídio culposo: 1; Homicídio culposo no trânsito: 49; Lesão corporal dolosa: 2.719; Lesão corporal culposa no trânsito: 435; Lesão corporal dolosa na forma tentada: 12; Seqüestro e cárcere privado: 25; receptação: 485; Porte e posse de arma de fogo: 292; Estupro: 356; Estupro na forma tentada: 38.

Esses números são referentes à Capital. No interior eles se acentuam especialmente nas áreas de fronteira.

SECRETÁRIO DESISTE

O deputado estadual José Carlos Barbosa (PSB) bem que tentou fazer o impossível, como só tinha prática em àgua potável e esgoto, tentou várias fórmulas, mas não saiu do lugar, tanto é, que as últimas informações são de que ele estaria voltando para a Assembléia Legislativa, afim de tentar recuperar o tempo perdido.

Desgastado por não ter conseguido fazer uma segurança pública à altura, e ter apoiado as decisões governamentais flagrantemente contra os servidores do setor, Barbosinha corre o risco de não retornar em 2018 porque não aparece nas sondagens de opinião pública.

Seu desempenho pífio na segurança pública foi seu “Iraque”. A situação para Reinaldo Azambuja (PSDB) também não é diferente. Ele havia prometido a tão sonhada ‘sensação de segurança’ que não conseguiu até agora durante sua trajetória administrativa.

Outras promessas parecem gritar ao atual governador dificultando seus futuros discursos com candidato à reeleição como: hospitais, estradas, prestígio ao funcionalismo, melhores salários, etc.

Até o fechamento desta edição não havia a confirmação do futuro secretário da SEJUSP. Comenta-se que seria o deputado Cel. PM. David dos Santos.

Se realmente confirmado David terá pouco tempo para tentar reabilitar o setor. Potencial e conhecimento para isso ele possui, mas teremos que ver se os “tucanos” estarão dispostos a deixar de brincar com segurança para recriar um setor até agora desacreditado pela população.

 

 

 

Comentários

Comentários