Bairro onde morarão Obama e Ivanka Trump vira endereço de poder e fama

Distrito de luxo em Washington, Kalorama é apelidado de ‘Beverly Hills dos poderosos’

WASHINGTON – Os Obama e os Trump estarão mais próximos que nunca a partir deste sábado. Não ideologicamente, mas geograficamente: apenas 400 passos separam a nova casa de Barack Obama, que em três dias deixará a Casa Branca, da nova residência de Ivanka Trump, a “primeira-filha” do futuro presidente republicano. Vizinhos no bairro de Kalorama, ambos escolheram um dos locais mais exclusivos da capital federal americana, repleto de mansões e embaixadas. E onde será, também, uma das residências do quinto homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, criador da Amazon e dono do influente jornal “The Washington Post”, com uma fortuna avaliada em US$ 45 bilhões. Por todas estas mudanças, a região começa a ser chamada de “Beverly Hills dos poderosos”.

A movimentação no número 2.446 da Belmont Street estava intensa ontem: ao mesmo tempo em que caminhões de mudanças e funcionários de empresas de decoração preparam a futura casa de Obama, um grupo de operários finalizava a guarita de segurança, devido à importância do novo morador. E, se nos últimos oito anos, Barack, Michelle, Malia e Sasha viviam em uma casa com a fachada branca, agora ela será de tijolos vermelhos. O casal decidiu ficar na cidade para esperar a conclusão dos estudos da filha mais nova, Sasha, e, assim, quebrou a tradição de retorno à base política após o período na presidência, Chicago, no caso.

De propriedade de Joe Lockhart, ex-secretário de Imprensa do presidente Bill Clinton, a casa dos Obama tem 762 metros quadrados de área e oito quartos. Não se sabe o valor da locação, mas corretores estimam que deve ficar ao redor de US$ 25 mil mensais (R$ 81 mil). Os Obama, conhecidos por frequentarem restaurantes e participarem de grandes festas na cidade, estarão a poucos metros do palacete do embaixador francês, famoso por preparar as mais exclusivas recepções da capital americana. E, de quebra, Barack continuará perto do poder, podendo influenciar na oposição ao republicano Trump e na luta para manter o legado.

Mas se Obama sairá do governo com grande aprovação pública e prevalência sobre os democratas e os progressistas do país, sua quase vizinha na Tracy Place Street tem poder sobre o novo presidente. Ivanka, uma das mais próximas conselheiras do pai, Donald, se muda para a cidade para assumir algumas das funções que, historicamente, cabem à primeira-dama — Melania Trump decidiu que, neste primeiro momento, continuará morando em Nova York para não atrapalhar os estudos de seu filho Barron, de 10 anos.

DONO DA AMAZON PAGOU US$ 23 MILHÕES

A vinda de Ivanka à cidade, contudo, já é cercada de polêmicas: seu marido, Jared Kushner, de 35 anos, foi indicado pelo sogro como conselheiro sênior da Casa Branca. Trump ainda diz que o genro, judeu, poderá negociar um futuro acordo de paz entre israelenses e palestinos. Mas a nomeação está sendo considerada por muitos como um caso de nepotismo. A mansão de Ivanka, de tijolos brancos, certamente será um dos principais pontos de encontro e de debates do novo governo americano.

As novas residências de Obama e Ivanka se destacam pelo conforto, mas nada se iguala à futura residência de Jeff Bezos: o multibilionário comprou um museu desativado no bairro para ter sua casa na capital americana. Pagou US$ 23 milhões (R$ 75 milhões) pelo prédio de 2.500 metros quadrados na S Street, quase diante do Mitchell Park, naquela que pode se tornar a residência mais valiosa da capital americana. Ainda não está claro se o bilionário vai morar definitivamente na cidade ou ir à casa de forma esporádica.

Bezos será vizinho da antiga residência de Woodrow Wilson, presidente americano nos anos 1920. Assim como Obama, ele continuou a viver em Washington — e no bairro de Kalorama — quando deixou o poder. Os outros quatro presidentes que viveram no bairro — entre eles Franklin Roosevelt e Herbert Hoover — moraram lá antes de assumir o poder. Kalorama ainda é o escolhido de diversos senadores, deputados e secretários de estado.

E até o Brasil tem imóveis no bairro. Nele está a residência do representante do Brasil na Organização dos Estados Americanos (OEA), José Luiz Machado e Costa, e a do adido aeronáutico do Brasil nos EUA, Jefson Borges. Ambos se beneficiam das boas casas da região, da tranquilidade e da proximidade com o poder. Kalorama fica próximo de alguns dos melhores restaurantes e serviços da cidade e a apenas dez minutos de carro da Casa Branca. Para muitos, é uma ilha de tranquilidade no coração da capital americana, cuja região metropolitana tem seis milhões de habitantes.

— Estamos acostumados com isso, somos uma região residencial, segura, cercada de bons serviços. Talvez no começo tenhamos mais movimento, turistas e curiosos. Mas acredito que a vinda destes moradores não vai mudar muito nossa rotina — afirma a aposentada Rachel, que passeava com seu cachorro pelas ruas do bairro, e preferiu não dar seu sobrenome, para evitar “assédio”.

Pelo visto, Obama, Ivanka e Bezos poderão contar com privacidade.

Fonte; O GLobo

Comentários

Comentários