As Dez Mais

Quinta-feira, 14 de Setembro de 2017.

AS ‘DEZ’ MAIS

Primeira:

O secretário de Fazenda vai passar apertado para explicar como privilegiou apenas uma cerealista da cidade de Dourados com benefícios que não se estenderam a todas as demais deste Estado. Dizem que debaixo desse angu tem carne.

Segunda:

Não se sabe o que fazer com a modificação da redação da lei que durou 45 dias, tempo necessário para que a Usina San Fernando, de Dourados, de propriedade de José Carlos Bumlai, envolvido na Lava Jato, reduzisse sua dívida de ICMS de 80 para 2 milhões. Dizem que apenas “quatro” deputados sabiam desse ‘jabuti’.

Terceira:

Em política segue a regra de “nunca botar a mãe no meio”. Ontem o ex-vereador Roberto Durães se encontrou em audiência com o ex-prefeito Alcides Bernal e foi um chororô dos dois lados. Durães por ter botado a mãe do Bernal no meio de um seu discurso e Bernal por ter ficado abalado com as colocações.

Quarta:

O final do encontro entre vítima e réu foi tipo “pastelão”. Os dois – Bernal e Durães – que choravam copiosamente a ponto do juiz mandar buscar água para que os dois se acalmassem, se abraçaram, trocaram afagos e juras de nunca mais ofenderem as mães e entre mortos e feridos salvaram-se todos. Já estão pensando em formar uma dupla política.

Quinta:

Comenta-se que o escritório político do ex-governador André Puccinelli está sendo frequentado por políticos de todos os partidos e matizes. André recebe a todos com abraços e tapinhas nas costas. Desses, só quem não contou com tamanha fidalguia foi Alcides Bernal que chegou por lá querendo intimidades, mas foi recebido friamente, ouvido e dispensado.

Sexta:

Dizem que o diálogo foi tenso. Bernal disse que André o chamou de ladrão. André disse que Bernal o chamou de “quadrilheiro”. Bernal choramingou dizendo que Tereza Cristina estava querendo lhe tomar o partido e André lhe disse que “Não se mete nesse tipo de confusão”. Depois, botou Bernal porta a fora e encerrou o tenso diálogo.

Sétima:

A coisa está feia pro lado dos Irmãos
Wesley e Joesley Batista. O PGR Rodrigo Janot ofereceu à eles 15 anos de prisão dividida em 3 etapas: regime fechado, domiciliar e com tornozeleira desde que façam nova delação e vomitem tudo o que sabem.

Oitava:

Lula conseguiu mais uma vez tirar o juiz Sérgio Moro do sério ao perguntar se “podia” dizer aos seus netos e bisneta que havia estado com um juiz “sério”. Moro perdeu a linha, agulha e carretel e mandou que o ex-presidente não lhe dirigisse a palavra, e que fosse se queixar dele nos autos.

Nona:

Me perguntaram ontem “qual a possibilidade do ministro Félix Fischer mandar ‘ficha’ no nosso Governador que está oficialmente denunciado por corrupção na delação da JBS”. Eu disse que não sabia, mas que esse ministro é duro e inflexível. Disse também que se fosse o Reinaldo dormiria com um olho no peixe e outro no gato, porque Fischer para mandar decretar o afastamento desse governador é ‘daqui pralí’.

Décima:

O Laticínios de Terenos encerrou suas atividades. A ‘Bacia Leiteira’ que queriam formar na região não vingou. Eles estavam trazendo leite de Minas para industrializar aqui. Muita gente desempregada e problema social na pequena cidade, que para completar, está com uma administração municipal de fazer saudades à prefeita anterior.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários