As Dez Mais

Terça-feira, 05 de setembro de 2017.

Primeira:

A Agetran está ‘sentando a caneta’ a partir de hoje em quem estacionar em qualquer um dos dois lados da Mato Grosso entre a Via Park e a entrada do Carandá Bosque. Agora pela manhã fizeram uma festa com os desavisados.

Segunda:

O Governador fez uma belíssima festa na noite de ontem nas dependências da Câmara Municipal, lançando obras nesta Capital, num total de R$ 5 milhões. Quer com isso apagar o sentimento dos R$ 5 bilhões cortados da Capital no bolo do ICMS.

Terceira:

A Procuradoria-Geral da República não se deu por vencida e recorreu ao STF pedindo a reabertura dos inquéritos que investigam a chamada “Farra da Publicidade” do governo Zeca do PT.

Quarta:

Deputado estadual Felipe Orro está entusiasmado com a Rota Bioceânica ligando o Centro-Oeste ao Pacífico. Entrevistado na manhã de hoje no meu programa na FM-101.9, ele disse que o feito vai mudar o centro das exportações, e que nosso Estado passará a ser um importante entroncamento para quem utilizar dessa rota, cuja obra se iguala à construção do Canal do Panamá para as rotas bioceânicas.

Quinta:

Um passarinho me contou que muita gente está dispensando o convite para ir à solenidade alusiva ao ‘Dia da Independência’ programada pela Polícia Militar. A explicação é a seguinte: “Ninguém quer ficar perto do governador”.

Sexta:

Joesley Batista poderá ter sua ‘delação premiada’ anulada. Poderá perder os benefícios auferidos entre eles a liberdade. Mas isso não impedirá que seus delatados sejam investigados. O acordo assinado por Rodrigo Janot poderá ruir, mas vai deixar muita gente com o anzol no bico.

Sétima:

A novidade do dia fica por conta do pedido de anulação da investigação do Ministério Público Estadual contra o Detran. O advogado e ex-diretor-presidente do órgão, Gerson Claro vai argüir na Justiça “falta de competência dos promotores para investigá-lo”, vez que ele  ocupava cargo de “secretário especial”.

Oitava:

Se a Justiça reconhecer que houve exagero e intromissão do Ministério Público ao investigar e prender Gerson Claro, toda a investigação ruirá. Pior: o Ministério Público poderá ser exposto à novo vexame por ter exagerado a dose nas suas funções ao desrespeitar o chamado ‘foro privilegiado’.

Nona:

A graça do dia fica por conta de duas mulheres que quase destruíram um supermercado no Aero Rancho em nossa Capital, por conta de um cão da raça Pitbull. Astutamente o cão não entrou na briga, e assistiu às briguentas de ‘binóculos e pincinez”. Na prática o cão teve muito mais educação que elas.

Décima:

Comentários engraçados da ida de Bernal à Puccinelli dizem que quando o ex-prefeito, considerado ‘ave de mau-agouro’ deixou o local, mandaram jogar sal no rastro dele e varrer. É uma velha simpatia para tirar mau olhado e fazer sumir aqueles a quem consideramos visitas inoportunas em nossos domínios.

Amanhã eu volto.

Abraço. Fuuuuui.

Comentários

Comentários