As Dez Mais

Quinta-feira, 17 de agosto de 2017

PRIMEIRA:

Depois da denúncia de domingo na edição de BOCA DO POVO sobre o inadequado tratamento da cúpula fazendeira do Governo do Estado à vice-governadora Rose Modesto, as coisas para ela deram uma melhorada. Tentando desmentir a publicação, no aniversário de Aquidauana o governador fez dois esforços: tirou uma ‘selfie’ sorrindo, e com a colega adversária.

SEGUNDA:

As postagens nas redes sociais da ‘grande obra’ da Via Park com a Mato Grosso ganharam comentários ácidos dos que passam pelo local nos horários de ‘pico’. Volta-e-meia tem um ‘perdido’ tentando saber onde fica a saída daquele local, já considerado o paraíso dos semáforos.

TERCEIRA:

Zeca do PT desmentiu a formação de uma “Frente suprapartidária” para a eleição de 2018. Disse hoje no meu programa na FM- 101.9 que “PSDB com PT é como água e óleo”. Confirmou que o PT terá candidato próprio a governador e que ele pretende disputar a senatoria. Por fim, achou graça da inventividade da notícia.

QUARTA:

A JBS está dando seus “pulos” para não pagar a sonegação fiscal apurada pela CPI que está rolando na Assembléia Legislativa estadual. Até agora a conta está em 500 milhões, mas segundo o deputado Paulo Correia poderá chegar a R$ 1 bilhão de reais.

QUINTA:

Um dado assustador: 85% das notas emitidas pela JBS à Secretaria de Fazenda são “frias”. Inventaram – por conta da corrupção: vaca papel, carne papel e até gerador de energia papel. Por conta da “propina” paga direta ao governador, a JBS deitou e rolou a bel prazer sem pagar impostos. A CPI garante: Vai haver vomitório.

SEXTA:

O Supermercado Zap, na Guaicurús, do Sr. José Carlos Zanela, foi roubado 22 vezes. Nesta última os ladrões entraram, arrombaram um cofre e levaram 40 mil reais em grana viva. Isso mostra a “quantas” anda a segurança em nossa Capital.

SÉTIMA:

O PMDB quer voltar ao antigo nome: MDB, das épocas áureas de lutas pelas liberdades democráticas que marcaram a sigla, com grandes nomes lutando contra os desmandos da ditadura militar. Depois que virou para PMDB a sigla começou se desmanchar até chegar a “isso” que é hoje.

OITAVA:

Fala hoje na tribuna da Câmara Municipal de Campo Grande sobre a PEC-134, que instaura um sistema de quotas para mulheres nos legislativos, a nossa querida Carla Stephanini. Amanhã ela será uma das minhas entrevistadas no programa ‘Boca do Povo’ sobre o assunto. Carla é subsecretária de Políticas para a Mulher em nossa Prefeitura.

NONA:

Ontem a noite, eu e o empresário Caetano fizemos uma visita cordial ao empresário mais poderoso que nosso Centro-Oeste já teve: Milton Insuela Pereira, ex-Coca-Cola. Conversamos sobre tudo: cidade, política local, estadual e nacional. Relembramos amigos que já se foram e recebemos dele um exemplar do livro “E o vento não levou”, que fala sobre a sua trajetória empresarial em nosso Estado.

DÉCIMA:
O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) foi parar nas mãos do ministro do STJ Félix Fischer. Ministro ‘linha dura’ que promete solucionar aquilo que o STJ não conseguiu solucionar até agora. A denúncia, originada pela delação premiada da JBS/Friboi, pode afastar por 180 dias o nosso Governador. A partir de agora o caso corre em segredo de justiça.
Amanhã eu volto.
Fuuuuuuuuuuui.

 

Comentários

Comentários