As Dez Mais

Quinta-feira, 06 de julho de 2017.

PRIMEIRA:

Polícia Rodoviária Federal amanhece com 43% menos no orçamento. Viaturas sem combustíveis, diárias a R$ 40 reais, helicópteros no chão e postos fechados em todo o país O tráfico de drogas agradece a colaboração.

SEGUNDA:

Todos os deputados federais do nosso Estado estão comprometidos com o voto contra a denúncia de Michel Temer. O mais saltitante deles é o deputado Elizeu Dionízio que esteve ontem na cerimônia do ‘beija-mão’ no Planalto.

TERCEIRA:

Mesmo sabendo que a nomeação de Marcelo Salomão não é nepotismo, juiz de 1ª Instância seguiu a lógica do pedido do Ministério Público que pede o afastamento do superintendente do Procon estadual, obrigando ao Estado recorrer ao TJMS para corrigir a distorção da interpretação falha.

QUARTA:

A Prefeitura de Campo Grande junto com o Ministério das Cidades vai lançar mil habitações populares que perfazem a ‘primeira etapa’ das unidades que serão lançadas ao longo da atual administração municipal. Marquinhos Trad tira do chão a administração da cidade com inteligência, trabalho e transparência.

QUINTA:

O deputado federal Dagoberto Nogueira Filho, do PDT, tem andado à “tira-colo” de um membro do seu partido, interferindo em negócios particulares que não lhe dizem respeito. O assunto está borbulhando e poderá virar problema caso o deputado persista nesse rumo. É o que estão comentando nos meios policiais.

SEXTA:

Uma boa notícia que não vai mudar nada a nossa vida, especialmente das donas de casa, é que a Petrobrás resolveu reduzir em 4,5% o preço do botijão de gás de cozinha. A economia é de R$ 1 real. Dos atuais R$ 64,43 o botijão passará a R$ 64,45. Como dizia a vovó Rosa: “Bela róba!”.

SÉTIMA:

Os médicos: João Jackson e José Carlos Dorsa estão mais enrolados que ‘fumo de corda’. A ‘Operação Sangue-frio’ constatou que eles “fajutaram” um atestado de óbito para esconder uma barbeiragem que resultou na morte de uma paciente no Hospital Universitário. Também no rolo os médicos: Guilherme Viotto e Augusto Daige.

OITAVA:

Em 15 dias Campo Grande terá mais 217 novos táxis. A boa notícia é do Vinícius Leite Campos, diretor-presidente da Agereg. Enquanto isso, prossegue na Câmara Municipal a CPI DOS TÁXIS que pretende mapear e recolher alvarás considerados irregulares. Duas famílias detém o maior número de alvarás de táxis em nossa Capital.

NONA:

Pizzas vendidas nos semáforos entraram para a mira da Vigilância Sanitária que ontem deu um “baculejo” nos vendedores apreendendo pizzas que a gente nem sabe como são feitas. Os vendedores estão considerando essas ‘blitz’ injustas, porque, com o desemprego é uma forma de defender alguns trocados para manter a família.

DÉCIMA:

O Tribunal de Contas continua “embaçando” com as lâmpadas de LED e impedindo que a Prefeitura inicie a reposição delas na iluminação pública de Campo Grande. As lâmpadas custaram R$ 20,5 milhões pagas pela administração passada. O “embaçamento” do Tribunal de Contas é no sentido de não deixar que a cidade fique bela e iluminada, contrastando com o governo “tucano” sem obras.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuui.

 

Comentários

Comentários