As Dez Mais

Terça-feira, 20 de junho de 2017.

PRIMEIRA:

O inverno deu ‘as caras’ antecipadamente. Pegou ontem muita gente de surpresa e sem agasalhos. O inverno começa oficialmente amanhã, mas as temperaturas chegaram a mínimas de 6 e 3 graus, com neblina, aeroportos fechados para pousos e decolagens, e muita gente agasalhada. As previsões são de que, neste ano, teremos um dos mais rigorosos invernos do Hemisfério Sul.

SEGUNDA:

O enfrentamento em campo aberto dos advogados do governador Azambuja (PSDB) contra o procurador-geral da República Rodrigo Janot e o ministro do STF, Edson Fachin, foi de uma primariedade que colocou Mato Grosso do Sul – além da delação dos irmãos Wesley e Joesley – na primeira ‘tarrafeada’ a ser ordenada pelo STJ.

 TERCEIRA:

Além do advogado de Azambuja não conseguir seu intento jurídico, comenta-se nas altas rodas que o envio do pedido negado pelo ministro Celso Melo, a Janot e Fachin, mostrou que autoridades sul-mato-grossenses estão “esperneando” para escapar da lava-jato. Isso pode apressar as providências policiais contra os “nossos” denunciados.

QUARTA:

Uma alta fonte lá de Brasília me confidenciou, que em nosso Estado pelo menos 242 pessoas figuram no “listão” dos que poderão ser visitado pelo temido ‘japonês’ da Federal. Essa mesma fonte me disse, que a chamada “lista de passageiros da barca de Fausto” está em cima da mesa para ser despachada.

QUINTA:

Pesquisa da ‘Ranking’ que ouviu 3 mil pessoas em 17 cidades – Capital e interior – mostrou que a maioria dos eleitores apostam numa renovação política, mas em todos os cenários onde figurou André Puccinelli versus Reinaldo, o governador perde de lavada.

SEXTA:

Quem está apreensivo hoje é o senador ‘tucano’ Aécio Neves. O STF deverá decidir se ele poderá ou não ser preso. Se for, a união PSDB/PMDB estará acabada. Se não for, o PSDB continuará atrelado a Michel Temer. De qualquer forma Aécio continuará prisioneiro da aliança do seu partido.

SETIMA:

O nível da discussão sobre a delação dos donos da JBS/Friboi chegou ao máximo do mínimo. Joesley diz que “Temer chefia a quadrilha mais perigosa do Brasil”. Temer responde dizendo que Joesley “é o bandido de maior sucesso na história brasileira”.

OITAVA:

Carlos Marun (PMDB), ferrenho defensor de Temer, disse ontem em Campo Grande que “Joesley é bandido” e que “A denúncia que fizeram à Procuradoria-Geral da República” é “tabajara”. O nível da conversa entre delatores e delatados está mesmo, mais baixo que diferencial de sapo.

NONA:

A CPI da JBS ensaiada pela nossa Assembléia virou uma ‘Torre de Babel’. Quer investigar a emissão de “notas frias” quando gente de lá de dentro também está denunciada. O problema é que ninguém confia na apuração estadual porque é mais confiável a apuração federal que já começou ser feita. Nota-se que ninguém quer que a Polícia Federal apure as denúncias em nosso Estado.

DÉCIMA:

A FLEXPARK poderá ganhar 13,3% no preço das vagas de estacionamento que atualmente custam R$ 2 reais. A empresa pede 50% de aumento por um serviço que não compensa e nem se justifica. A concessionária precisa apresentar contas públicas e prestar contas à sociedade campo-grandense sobre o que faz, como divide e onde o dinheiro por ela angariado está sendo aplicado. Poderia até incluir “A quem essa empresa pertence”. Esse mistério permanece desde quando ela foi implantada.

Amanhã eu volto.

Fuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários