As ‘dez’ mais

Quinta-feira, 22 de dezembro de 2016.

(Faltam: 03 dias para o Natal).

Primeira:

Voltaram os comentários do retorno do deputado estadual Barbosinha para a Assembléia Legislativa no início deste ano. Dizem também que o governo tem duas opções para preencher o cargo de secretário da SEJUSP: O delegado Marcelo Vargas ou o atual deputado Coronel David.

Segunda:

O governo estaria preparando uma dose especial de atenção para o DOF e o GOF que ultimamente estão na base do ‘arroz com feijão’. A convocação de vários bons oficiais da reserva pode fazer essas duas divisões recuperar o prestígio perdido na atual gestão.

Terceira:

O retorno de oficiais e subalternos que estão na reserva é um excelente negócio para os dois lados. O governo ganha com a experiência e os conhecimentos deles, e eles ganham 30% à mais – sem desconto – em seus soldos mensais.

Quarta:

Os caçambeiros estão mais perdidos que cego em tiroteio. Ontem fizeram um ‘buzinaço’ meia boca na frente da prefeitura. Hoje foram para a Câmara Municipal – que não tem nada a ver com a falha administrativa do reconduzido -, mas a confusão tem causado ‘frouxos de risos’ em Alcides Bernal.

Quinta:

O TJMS reformou a sentença equivocada do juiz David e Oliveira. O desembargador Dr. Paschoal Leandro, ordenou a reintegração dos servidores da Seleta e Omep que trabalham nos serviços assistenciais.

Sexta:

O Hospital do Câncer Alfredo Abrão conseguiu o bloqueio judicial de R$ 1,8 milhão da conta da prefeitura, referente a repasses que Bernal deixou de fazer há 4 meses. Agora falta o TJMS autorizar o saque da quantia à instituição.

Sétima:

Mega-Serv e Santa Casa também em crise. Funcionários deixaram de receber o 13º salário e resolveram cruzar os braços. Final de administração com Bernal entrando em ‘parafuso’ e a Capital mergulhada no caos. Já existem até protestos em cartórios por ‘calote’ em empresas fornecedoras.

Oitava:

Os carnês do IPTU emitidos pelo reconduzido estão oficialmente invalidados pelo Tribunal de Contas. Foi determinado que a data dos boletos sejam alteradas: de 31 de dezembro, para “até 10 de janeiro”. Se você recebeu o boleto velho, não pague.

Nona:

45% dos funcionários da Saúde em Campo Grande ganham salário-mínimo, portanto, receberão o 13º salário integral, assim como quem ganha até 2 mil reais. Os demais terão pagamentos parcelados. As duas medidas juntas deverão socorrer pelo menos 17 mil servidores.

Décima:

A boa de hoje é cobrança dos novos preços das passagens de coletivos: R$ 3,55. O Consórcio Guaicurús está perdendo ‘um centavo” por cabeça transportada, o que significa mensalmente quase 20 mil reais. Pior mesmo é para Rochedinho. Dizem que o coletivo da São Francisco pode deixar de fazer o distrito, passando a linha para a Queiróz. O que custava 3,55 poderá saltar para 17 reais.

Amanhã eu volto!.

Fuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários