AS ’10’ MAIS

Sexta-feira, 02 de Outubro de 2015.

1ª)

O presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha, se enrolou de vez. Descobriram uma conta dele na Suíça com 5 milhões de dólares, dinheiro de propina do ‘petrolão’. Em Brasília hoje o comentário é que ele será afastado do cargo e cassado.

2ª)

O GAECO perdeu sua segunda chance de fazer mídia positiva. O prefeito Gilmar Olarte se apresentou nesta manhã ao 3º DP, numa atitude de obediência à justiça. Quem ficou mal nisso tudo foi o Gaeco, que imaginava fazer seus espetáculos midiáticos e acabou vitimado pela sua exacerbada vaidade, ou como diz o Dr. Cícero: “Ficaram catando papel na ventania”.

3ª)

As prisões de João Amorim e Gilmar Olarte não passam de vaidade do GAECO porque são desnecessárias, visto que, ninguém é obrigado a produzir prova contra si. O órgão demonstrou que estar sob o comando de um promotor verde e sem estratégia nem até para fazer mídia grátis, porque morreu com o ‘zap’ na mão e não prendeu ninguém.

4ª)

O comentário hoje na política e em sociedade é de desaprovação das prisões porque elas durarão apenas 5 dias – que é o tempo de de duração. A situação mostrou descontrole, vaidade e inoperância como tudo o que o Gaeco se meteu a fazer até hoje em nosso Estado, com raras exceções.

5ª)

A Câmara comemorou e agradeceu à sensibilidade do desembargador Bonassini, que negou o afastamento dos 17 vereadores pedidos pelo GAECO. Acontece que a chamada ‘lista negra’ ignorou nomes de vereadores da época que votaram pela cassação do Bernal como: Rose Modesto, Grazielle Machado, Alceu Bueno e do poderoso André Zahran, sócio da TV-Morena. O comentário é, que o GAECO não teve coragem de listar esses nomes.

6ª)

Conversei com Gilmar Olarte e João Amorim e todos estão tranqüilos e confiantes na justiça. Aliás, Amorim nem recorreu à nada, e os advogados de Olarte entraram com ‘HC’ no TJMS, cujo juiz de plantão se deu por impedido, obrigando o pedido ir para Brasília.

7ª)

Não se sabe quem está em pior situação: se João Amorim e Gilmar Olarte, ou o Alcides Bernal. Os dois primeiros estão privados momentaneamente de suas liberdades de ‘ir e vir’, mas o segundo está preso na falta de dinheiro da Prefeitura para pagar compromissos elementares como os servidores. Ontem a Solurb bloqueou judicialmente no TJMS, R$19 milhões para pagar a limpeza pública. Os servidores municipais correm o risco de ficar sem salários e a máquina administrativa poderá parar de vez.

8ª)

Paulo Pedra, que quando era vereador oposicionista alardeava que “Dinheiro a prefeitura tinha, e Olarte não dava aumento aos professores era porque era mau-caráter”, agora que pode corrigir o que achava ser erro e desonestidade, anda quietinho e evitando ajuntamentos, porque propagou uma mentira que ele próprio tinha conhecimento. Queimou a língua, o prestígio e vai pagar caro por isso.

9ª)

O TJMS ficou calado a respeito da acusação feita na imprensa e ao vivo pelo promotor Marcos Alex, do GAECO. Alex culpou gente do gabinete do Bonassini pelo insucesso das suas espetaculosas operações devido ao vazamento de informações antecipadas. Mas tem gente dizendo – e não são poucos – que se o promotor for mesmo prender quem vaza notícias sigilosas, vai acabar chegando na parentalha do seu chefe maior. A confusão está formada.

Segunda-feira eu volto.

Fuuuuuuuuuuuuuuuui.

Comentários

Comentários